Creation Science News


Tempestade solar mais forte em seis anos atinge a Terra
04/02/2012, 6:05 AM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Em sua maior tempestade desde maio de 2005, o Sol está bombardeando a Terra com radiação e partículas carregadas, que devem chegar em grande quantidade ao planeta entre hoje e quarta-feira [A radiação atingiu o planeta no dia 24/01/2012]. Esse fenômeno, embora esperado, pode danificar sistemas de comunicação.

O alerta é da Noaa (Agência Nacional Atmosférica e Oceânica dos EUA). Diferentes satélites da Nasa já captaram a atividade.

Conhecidas como ejeções de massa coronal, essas explosões podem danificar sobretudo os satélites de comunicação que orbitam a Terra.

“Os satélites estão bem lá em cima, não têm a proteção contra as partículas e radiação que a nossa atmosfera oferece”, afirma Gustavo Rojas, astrofísico da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

O cientista explica que a radiação, que viaja na velocidade da luz, já chegou à Terra. Agora, o maior problema são as partículas, especialmente os prótons, que viajam em velocidade mais lenta em direção ao nosso planeta. São eles os principais responsáveis pelos problemas que podem vir a ocorrer.

Kathy Sullivan, vice-administradora da Noaa, afirma que voos em áreas próximas aos polos podem sofrer alterações porque a comunicação fica sujeita a falhas principalmente nesses pontos.

Apesar do risco, as chances de danos substanciais são baixas. As tempestades são classificadas em três níveis: classe C, mais fracas, M, moderadas, e X, as mais fortes. A atual é M9, no limite das mais intensas.

“Foi uma explosão importante, mas não oferece riscos. Na verdade, o Sol vem de um período de atividade baixa”, diz Pierre Kaufmann, coordenador do Centro de Radioastronomia e Astrofísica da Universidade Mackenzie.

O Sol tem ciclos de atividade de 11 anos, com períodos mais intensos e outros de calmaria. O pico de atividade do ciclo atual está previsto para o ano que vem.

“As tempestades devem ficar mais fortes até lá, mas observações já indicam que esse é um ciclo particularmente calmo”, diz Kaufmann.

Em 1989, uma tempestade solar causou a queda na rede elétrica no Canadá. A consequência mais comum, porém, é a intensificação dos fenômenos luminosos conhecidos como auroras austrais e boreais, que ficam visíveis mais longe dos polos.

Fonte: Folha

Referência:

1. “Strongest Solar Radiation Storm Since 2005” (ScienceDaily, Jan. 23, 2012)

2. “Space Weather Arrives: Relatively Minor Impacts Expected from Solar Storm” (ScienceDaily, Jan. 24, 2012)

———————————————————–

COMENTÁRIO NOSSO:

Por Daniel F. Zordan

Será que estamos presenciando uma profecia se cumprindo ao vivo? Jesus nos advertiu de grandes acontecimentos naturais que aconteceriam antes do fim, bem como, antecederiam a sua volta.

No livro de Lucas 21:25-26 no Novo Testamento Jesus disse:

“E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.”

Depois de presenciarmos tantas catástrofes provocadas por terremotos; furacões; tsunamis; elevação do nível do mar; temperaturas muito elevadas ou muito baixas; doenças incuráveis; fome; dentre outras coisas mais, fico pensando no que Jesus demostrou com a parábola da figueira:

“Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores; Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão. Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto.” (Lc 21:28-31)

Jesus nos assegurou que quando essas coisas começassem a acontecer próximo estaria sua volta a este mundo – “E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória.” (Lc 21:27)

The Peace of God


1 Comentário so far
Deixe um comentário

‎”E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandeS sinaiS DO céu.” LC 21:11

O tremendo evento de Tunguska na Sibéria em 1908 (meteoro, cometa?) é só o começo de outros sinaiS DO céu que haverá!

Comentário por Cícero




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: