Creation Science News


Paul Davies e a “misteriosa” origem das leis da física
24/01/2015, 4:20 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Paul Davies sobre ciência e fé:

Paul Davies e a “misteriosa” origem das leis da física
Quando eu [Paul Davies] era estudante, era assumido que as leis da física se encontravam para além dos limites. O trabalho dos cientistas, foi-nos dito, era o de descobrir as leis e aplicá-las – e não questionar a sua origem.

As leis eram tidas como um “fato consumado” – impressas na natureza como uma marca d’água colocada no momento do nascimento cósmico – e estabelecidas para sempre.

Logo, para se ser um cientista, tínhamos que ter a fé de que o universo se encontrava governado por leis matemáticas fiáveis, imutáveis, absolutas e universais, mas com uma origem não especificada. Temos que acreditar que estas leis nunca irão deixar de operar, que não acordaremos amanhã só para nos depararmos com o calor a fluir do frio para o quente, ou a velocidade da luz a mudar todas as horas.

Com o passar dos anos, e com relativa frequência, perguntei aos meus colegas físicos o porquê das leis da física serem como são. As suas respostas variavam do “isso não é uma pergunta científica” para “ninguém sabe”. A minha resposta favorita era:

Não existe motivo para as leis da física serem como são – elas simplesmente são.

A ideia de que leis existem sem motivo algum é profundamente antirracional. Afinal, a essência duma explicação científica para um dado fenômeno é que o mundo encontra-se logicamente organizado e que existem motivos para ele ser assim.

Se nós rastreamos todas estas razões até ao ponto de partida da realidade – as leis da física – apenas para descobrir que a razão nos abandona, isto é gozar com a ciência.

Será que o gigantesco edifício da ordem física que nós observamos no mundo ao nosso redor está enraizado num absurdo sem razão? Se sim, então a natureza é um pedaço de engano diabolicamente inteligente: a ausência de sentido e o absurdo de alguma forma mascarados de ordem e racionalidade engenhosa.

Paul Davies https://www.facebook.com/The.Illogical.Atheist/photos/a.355584184549936.1073741826.339002736208081/623234417784910/?type=1



Homo sapiens é mais evoluído que Neandertal? Talvez não
24/01/2015, 3:44 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z :::::: | Tags:
Ferramenta de osso descoberta em junho 2014 durante escavações na França

Ferramenta de osso descoberta em junho 2014 durante escavações na França

Uma ferramenta de osso que data da era do homem de Neanderthal foi descoberta por pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, em um sítio arqueológico na França e colocou em cheque a nossa compreensão atual da evolução do comportamento humano.

“Esta é a primeira vez que uma ferramenta de osso com multifunções deste período foi descoberta. É a prova de que os Neandertais eram capazes de compreender as propriedades mecânicas do osso e sabiam como usá-lo para fazer ferramentas. Essas habilidades são geralmente atribuídas a nossa espécie, a Homo sapiens”, disse Luc Doyon do Departamento de Antropologia da universidade, que participou das escavações.

Neandertais viveram na Europa e na Ásia ocidental no período do Paleolítico Médio, entre 250 mil a 28 mil anos atrás.

Durante grande parte do século 20, os peritos pré-históricos estavam relutantes em reconhecer a capacidade da espécie de incorporar e dominar as técnicas necessárias para trabalhar com materiais como o osso. No entanto, ao longo das últimas duas décadas, muitas pistas indicam o uso de materiais duros de animais pelos Neandertais.

“Nossa descoberta é um indicador adicional do trabalho com ossos feito pelos Neandertais e ajuda a colocar em questão a visão linear da evolução do comportamento humano”, disse Doyon.

A ferramenta em questão foi descoberta em junho 2014 durante escavações no Grotte du Bison em Arcy-sur-Cure, na França.

Extremamente bem preservada, a ferramenta vem do fêmur esquerdo de uma rena adulta e sua idade é estimada entre 55 mil e 60 mil anos. Marcas observadas sobre ela permitiram traçar a sua história. A obtenção de ossos para a fabricação de ferramentas não foi a principal motivação para os Neandertais. Acima de tudo, eles caçavam para obter a rica energia fornecida pela carne.

Marcas sugerem a utilização do fragmento de osso esculpido para afiar as arestas de corte das ferramentas de pedra. Finalmente, lascas e um polimento significativo mostram a utilização do osso como um raspador.

“A presença desta ferramenta de osso em um contexto em que as de pedra são abundantes sugere uma escolha oportunista do fragmento e sua modificação intencional em uma ferramenta pelos Neandertais”, disse Doyon. “Durante muito tempo se pensou que, antes dos Homo sapiens, outras espécies não possuíam a capacidade cognitiva para produzir este tipo de artefato. Esta descoberta reduz a diferença presumida entre as duas espécies e nos impede de dizer que um era tecnicamente superior à outra. (Grifo Nosso)

UOL

Referência:

1. “Yabba Dabba D’OH! Stone Age Man Wasn’t Necessarily More Advanced Than the Neanderthals” (Newswise, January 14, 2015)