Creation Science News


Estudo contradiz principal teoria de formação da Lua
13/01/2017, 7:23 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Teoria dominante diz que Lua resultou de única colisão entre Terra e corpo celeste. Nova teoria propõe impacto de uma série de pequenos corpos.

daniel-f-zordan-lua-10

Foto da Lua (photo by: Daniel F. Zordan)

A lua, companheira do nosso planeta há cerca de 4,5 bilhões de anos, pode ter sido formada pelo impacto de uma série de pequenos corpos com uma Terra embrionária, afirmaram pesquisadores [na última] segunda-feira (9).

Isso explicaria uma grande inconsistência na teoria dominante, segundo a qual a Lua é resultado de uma única e gigantesca colisão entre a Terra e um corpo celeste do tamanho de Marte. Segundo esta hipótese, cerca de um quinto do material da Lua teria vindo da Terra, e o resto do segundo corpo.

No entanto, a composição da Terra e da Lua são quase idênticas – uma improbabilidade que há muito tempo intriga os defensores da hipótese do impacto único. “O cenário de múltiplos impactos é uma forma mais ‘natural’ de explicar a formação da Lua”, disse Raluca Rufu, do Instituto Weizmann de Ciências, em Rehovot, Israel, coautor do novo estudo, publicado na revista científica “Nature Geoscience“.

Tais impactos múltiplos teriam escavado mais material da Terra do que um único impacto, o que significa que os satélites resultantes se assemelhariam mais à composição do nosso planeta, disseram os autores do estudo.

Simulações

Rufu e uma equipe criaram quase mil simulações de computador de colisões entre uma proto-Terra e planetas embrionários chamados planetesimais, menores do que Marte. Teriam sido necessárias cerca de 20 dessas colisões para formar a Lua, concluíram os pesquisadores.

Cada colisão teria formado um disco de detritos ao redor da proto-Terra, que se aglomerariam para formar um pequeno satélite natural, segundo os autores. Estes pequenos satélites eventualmente se fundiriam, formando a Lua, acrescentaram.

“Nas primeiras etapas do Sistema Solar, os impactos eram muito abundantes, por isso é mais natural que vários deles tenham formado a Lua, em vez de um em especial”, disse Rufu à AFP.

Acredita-se que nosso Sistema Solar se formou há 4,567 bilhões de anos, seguido pela Lua, cerca de 100 milhões de anos mais tarde.

 

A teoria principal da formação da Lua foi proposta em meados da década de 1970. Nos anos 1980, foram feitas as primeiras sugestões de que o satélite teria sido resultado de várias colisões.

O novo estudo “reavivou o cenário até agora em grande parte descartado de que uma série de impactos menores e mais comuns, em vez de um único golpe gigante, formaram a Lua”, escreveu Gareth Collins, do Imperial College London, em um comentário publicado pela revista. “Construir a Lua desta maneira leva muitos milhões de anos, o que implica que a formação da Lua se sobrepôs a uma parcela considerável do crescimento da Terra”, acrescentou.

G1, ciência

Refêrencia:

1. Raluca Rufu, Oded Aharonson, Hagai B. Perets “A multiple-impact origin for the Moon” (Nature Geoscience, 2017; DOI: 10.1038/ngeo2866)

Abstract

The hypothesis of lunar origin by a single giant impact can explain some aspects of the Earth–Moon system. However, it is difficult to reconcile giant-impact models with the compositional similarity of the Earth and Moon without violating angular momentum constraints. Furthermore, successful giant-impact scenarios require very specific conditions such that they have a low probability of occurring. Here we present numerical simulations suggesting that the Moon could instead be the product of a succession of a variety of smaller collisions. In this scenario, each collision forms a debris disk around the proto-Earth that then accretes to form a moonlet. The moonlets tidally advance outward, and may coalesce to form the Moon. We find that sub-lunar moonlets are a common result of impacts expected onto the proto-Earth in the early Solar System and find that the planetary rotation is limited by impact angular momentum drain. We conclude that, assuming efficient merger of moonlets, a multiple-impact scenario can account for the formation of the Earth–Moon system with its present properties.

 

2 Comentários so far
Deixe um comentário

A causa mais ‘natural’ pra formação da Lua foi uma criação oriunda de Causa Inteligente Ordenadora nas condições mantenedoras e finamente ajustadas pra proporcionar vida complexa e inteligente aqui na Terra, do contrário aqui seria um caos desértico sem vida!

Comentário por Cícero

Pois é Cicero. Temos problemas em entender até mesmo aquilo que nós seres humanos construirmos no passado (por exemplo: as piramides do Egito, Stonehenge, construções incas etc) quanto mais aquilo que não foi obra de nossas mãos. Por isso que é tão complicado entender de que forma o universo veio a existência. Não sabemos nada sobre a mente e o poder do Eterno. SHALOM!

Comentário por Daniel F. Zordan - Creation Science News




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: